Azambuja

Covid-19

logo square

Observatório

Comunidade Empresarial / Grupo de Trabalho

Município De Azambuja - Mensagem do presidente da Câmara

Mensagem do Presidente da Câmara Municipal de Azambuja

No atual contexto epidemiológico e face à necessidade de implementar medidas extraordinárias de controlo e prevenção da pandemia as empresas do concelho de Azambuja foram obrigadas a um esforço suplementar no sentido de ajustar métodos de organização de trabalho e de relacionamento com clientes e fornecedores à nova realidade.

Sendo este um problema transversal ao tecido empresarial do concelho é determinante a partilha de experiências (bem ou malsucedidas), soluções e métodos inovadores, enfim, tudo o que se considere útil e eficaz nesta luta que é de todos.

Desta difusão de conhecimento partilhado entre as empresas podem nascer melhores soluções a ser incluídas nas respetivas atividades.

Daí o repto que vos deixo:
Partilhem aqui as vossas experiências e tudo o que considerem que possa ajudar as demais empresas a ultrapassar as dificuldades com que todos nos deparamos neste combate à Covid19.

Sejamos solidários e juntos faremos a diferença!

Para qualquer esclarecimento ou dúvida poderá contactar o Gabinete de Estratégia e Investimento:
telefone 969222226 e-mail: inovaempre@cm-azambuja.pt

Bem hajam

O Presidente da Câmara Municipal de Azambuja

A informação disponibilizada será tornada publica

Apoios Disponibilizados pelo Estado às Empresas

Medidas de Apoio às Empresas (Covid-19) No âmbito das medidas implementadas pelo Município de Azambuja no apoio às empresas para mitigar o impacto da crise decorrente da pandemia do Covid-19 encontra-se aberto o atendimento virtual do Gabinete de Estratégia e Investimento, visando ajudar empreendedores e empresas no acesso aos apoios disponibilizados pelo Estado. O Gabinete tem uma equipa de consultores com experiência na mentoria a empresários, no apoio à reestruturação de empresas e no diálogo com entidades públicas e privadas, nomeadamente com a Banca. Estes são fundamentais na preparação dos processos que devem ser instruídos para solicitar os apoios disponibilizados pelo Estado no âmbito das medidas de auxílio às empresas para enfrentarem as dificuldades resultantes da pandemia de Covid-19.

Sistema de incentivos à segurança nas micro, pequenas e médias empresas, no contexto da doença COVID-19.

Abriram no dia 15 de maio, os avisos para as candidaturas do Programa Adaptar,
dotado de 100 milhões de euros e que visa minorar os custos acrescidos para que as
micro, pequenas e médias empresas se adequem às normas e recomendações
estabelecidas pelas autoridades competentes, no âmbito do plano gradual de
desconfinamento. As empresas vão ser, assim, apoiadas no esforço de adaptação e de
investimento nos seus estabelecimentos
, ajustando os métodos de organização do
trabalho e de relacionamento com clientes e fornecedores às novas condições do
contexto da pandemia Covid-19, garantindo o cumprimento das normas,
salvaguardando a segurança dos trabalhadores e a confiança dos clientes.

O Programa prevê que sejam apoiados os custos com a aquisição de equipamentos de
proteção individual para trabalhadores e utentes, equipamentos de higienização,
contratos de desinfeção
, assim como os custos com a reorganização dos locais de
trabalho e alterações nos espaços dos estabelecimentos.
Decreto-Lei n.o 20-G/2020, de 14 de maio, cria as medidas:

ADAPTAR MICROEMPRESAS: 80% das despesas elegíveis (entre € 500 e € 5.000)
ADAPTAR PME: 50% das despesas elegíveis (entre € 5.000 e € 40.000)

Principais Medidas de Apoio à Empresas (Covid-19)

Atualização de maio 2020

1. Apoio aos investimentos que as empresas têm de realizar para adaptarem os
seus estabelecimentos às novas condições no contexto da pandemia Covid-19

  • a. Dirigido às microempresas com menos de 10 colaboradores, para 80% das despesas até ao limite de 5.000,00€;
  • b. Para as PME que será lançado em breve no Portugal 2020 um incentivo complementar, mas com valores superiores.

2. Também os sócios-gerentes de empresas que no ano passado tenham registado
um volume de faturação até aos 80 mil euros, independentemente do seu
número de colaboradores, passam a estar também abrangidos pelo apoio
extraordinário igual ao dos profissionais liberais.
As condições de acesso a estes incentivos são idênticas às anteriores, ou seja, situação
regularizada com a Segurança Social e Autoridade Tributária e Certificação PME.

3. Flexibilização, a título excecional e temporariamente, do regime de pagamento
do prémio, permitindo que seja convencionado entre as partes um regime mais
favorável ao tomador do seguro;

4. Alteração, também a título excecional e temporariamente, do regime que regula
as práticas comerciais com redução de preço, permitindo facilitar a venda em
saldos nos meses de maio e junho.
Adicionalmente foi lançado um conjunto de 7 medidas de apoio às startups, incluindo:

  1. Startup RH Covid19: Apoio financeiro de um salário mínimo p/ colaborador, até 10 colaboradores;
  2. Prorrogação Startup Voucher: Prorrogação dos vouchers pelo período de 3 meses (2.075€ por empreendedor);
  3. Vale Incubação – COVID19: Contratação de serviços de incubação não reembolsáveis a 100%;
  4. Mezzanine funding for Startups: Injeção de liquidez através de um empréstimo (suprimentos) convertível em capital;
  5. Lançamento de instrumento Covid-19 -Portugal Ventures: Call da Portugal Ventures para investimentos em startups, com tickets a partir de 50.000€.

Foram ainda adaptados dois programas já existentes:

6. Fundo 200M – Permite dotar as startups e scaleups tecnológicas de muito maior
capacidade de investimento nas chamadas fases late seed eSeries A e B;

7. Fundo co-investimento para a inovação social – Permite dotar as startups de
impacto social de muito maior capacidade de investimento nas chamadas fases
seed até Series A.

No âmbito da facilitação de processos visando ultrapassar as restrições às deslocações
físicas, o Conselho de Ministros aprovou um regime experimental para a realização de
atos autênticos, termos de autenticação de documentos particulares e
reconhecimentos de letra e assinatura através da internet. Com este novo regime, os
conservadores de registos e oficiais de registos, notários, advogados e solicitadores
poderão realizar estes atos através de videoconferência, evitando assim a presença
física dos intervenientes perante um destes profissionais.

Medidas adicionais

Quatro grupos de medidas:
Para além de outras medidas destinadas a apoiar financeiramente as famílias, os
profissionais liberais e outras entidades, e de medidas complementares a estas, que
também incluem os empresários em nome individual, os apoios destinados às empresas
focam-se essencialmente em:

  1. Layoff simplificado, assegurando processos expeditos de forma a que rapidamente a Segurança Social possa assegurar um apoio direto às empresas e aos seus colaboradores de forma a garantir a manutenção de postos de trabalho;
  2. Apoios financeiros à tesouraria, através de empréstimos com garantia do Estado na sua quase totalidade de forma a proporcionar condições financeiras mais vantajosas, para apoiar a tesouraria das empresas permitindo-lhes assim pagar aos seus colaboradores e fornecedores, e de moratórias nos financiamentos contratados; Decreto-Lei no 10-J/2020, de 26 de março de 2020
  3. Flexibilização de pagamentos ao Estado e Prorrogação de prazos fiscais, sem prestação de garantias e sem encargos ou penalizações adicionais, de forma a aliviar o esforço sobre a tesouraria das empresas.
  4. Aceleração do Pagamento e Prorrogação de Prazos de novos projetos PT2020, visando injetar rapidamente dinheiro na economia e, simultaneamente, dar mais tempo às empresas para, neste período mais conturbado da sua existência, poderem preparar ou reavaliar as suas candidaturas.

Temos assim:
Layoff simplificado
Podem aceder a estes apoios as empresas em situação de crise empresarial numa das
seguintes situações: encerramento total ou parcial da empresa ou estabelecimento,
decorrente do dever de encerramento; paragem total ou parcial da atividade da
empresa ou estabelecimento que resulte da interrupção das cadeias de abastecimento
globais, da suspensão ou cancelamento de encomendas ou da quebra abrupta e
acentuada de, pelo menos, 40 % da faturação.

No layoff podem ocorrer duas situações: Suspensão do Contrato de Trabalho, caso em
que o trabalhador recebe 2/3 do vencimento e a Segurança Social paga 70% desse
montante ou Redução do Horário de Trabalho, caso em que o trabalhador recebe na
proporção do seu vencimento.

Apoios financeiros à tesouraria
Ao nível dos apoios financeiros à tesouraria, e depois de as linhas iniciais se terem
esgotado, o Governo lançou uma nova linha “COVID-19: Apoio à Atividade Económica”.
Trata-se de uma linha multissectorial com uma dotação de €6.200 milhões. O crédito
poderá ser concedido a seis anos, com um período de carência de 18 meses.
As empresas com financiamentos contratados podem também beneficiar de moratórias
em relação aos mesmos.

Estes apoios estão acessíveis a empresas com sede e atividade em Portugal, que não se
encontrem a 18 de março em incumprimento de prestações pecuniárias há mais de 90
dias e que não se encontrem em situação de insolvência, suspensão ou cessão de
pagamentos ou que já estejam em execução, e que tenham a sua situação regularizada
junto da AT e da Segurança Social.

Decreto-Lei no 10-F/2020, de 26 de março de 2020 e Despacho do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, de 9 de março de 2020

Flexibilização de pagamentos ao Estado e Prorrogação dos prazos fiscais
A flexibilização dos pagamentos ao Estado incide sobre as retenções na fonte em IRC,
IRS e pagamento do IVA, referentes ao 2o trimestre de 2020, que podem ser efetuados
em 3 ou 6 prestações, sem juros e sem prestação de garantias. Relativamente à
prorrogação dos prazos em sede de RIC, o Pagamento Especial por Conta pode ser
efetuado até 30 junho, a entrega do modelo 22 e o pagamento do IRC relativo ao
exercício de 209 podem ser efetuados até ao dia 31 de julho e o primeiro Pagamento
por Conta e primeiro Pagamento Adicional por conta podem ser efetuados até 31 de
agosto.

Aceleração do pagamento de incentivos e Prorrogação de Prazos de novos projetos
PT2020.

Os reembolsos pendentes e futuros serão realizados tão breve quanto possível sem
solicitação especial, sendo adotado procedimento administrativo especial no seu
tratamento. Poderão ser elegíveis as ações decorrentes do impacto do Covid-19 sobre
os projetos apoiados. As prestações vincendas até 30 de setembro serão diferidas em
12 meses e, adicionalmente, os prazos de entrega das candidaturas enquadradas pelos
Avisos referentes à Inovação Produtiva e ao Empreendedorismo Criativo viram os prazos
de entrega dilatados.

Boas Práticas

HAVI Logistics Unipessoal Lda
  • Aos colaboradores, prestadores de serviços e visitantes é mandatário o uso de desinfetante antes de aceder às instalações, bem como o uso de máscaras em todo o tempo da permanência nas instalações;
  • Reforço do número de dispensadores de gel desinfetante em locais estratégicos tais como ( pica ponto, portas de entrada em todos os acessos, perto das impressoras, refeitórios e balneários);
  • Atribuição de kit álcool gel e toalhetes para colocação a bordo das viaturas;
  • O controlo de acessos deixou de ser por digitação de código e passou a ser por aproximação de chip;
  • Criadas equipas de emergência caso fosse detetado algum caso suspeito de COVID;
  • Foram disponibilizados kit´s de proteção compostos por máscaras, fatos, viseiras e luvas colocados em mochilas perto das salas;
  • Criação de Sala de Isolamento;
  • Distribuição de máscaras, viseiras e luvas descartáveis a todos os colaboradores que estejam a laborar na e para a HAVI;
  • Triplicação diária das rotinas de limpeza/desinfeção de zonas circulação de pessoas, desinfeção 3x dia de superfícies (telefones, teclados, puxadores portas, corrimões, teclados maquinas vending, maquinas café, teclados maquinas radio frequência, comandos de condução das maquinas de handling);
  • Trabalho remoto de todas as funções onde tal seja possível;
  • Criar barreiras físicas (instalação de acrílicos nas receções e portarias);
  • Motoristas externos não podem sair das cabines de condução, a ligação documental é feita por pessoal interno devidamente protegido por EPIs;
  • Proibição de entrada de pessoal não operacional nas zonas operacionais, minimizar o cruzar de fluxos entre operacionais e outras áreas;
  • Câmaras térmicas e medição corporal de temperatura de todos os que acedam aos centros de distribuição e medição periódica da temperatura corporal a todos os colaboradores;
  • Higienização diária das cabines dos camiões de distribuição da HAVI nas superfícies de maior contacto nos mesmos;
  • Nebulização dos centros de distribuição em todos os espaços operacionais e áreas administrativas;
  • Nebulização e higienização quinzenal da frota viaturas alocadas à HAVI;
  • Desfasamento dos turnos com vista a reduzir o número de interações entre colaboradores e desfasar horários de entrada/saída;
  • Adequação do refeitório a 50% da capacidade bem como das zonas sociais para pausas;
  • Sensibilização dos colaboradores para higienizarem o espaço que ocuparam no refeitório (antes e depois da refeição) existindo para o efeito solução desinfetante e papel. Todos teremos de ser agentes de proteção e higienização para nós mesmos e para os outros;7
  • Sensibilização de todos os colaboradores para que adotem medidas prevenidas similares às da empresa nas suas vidas pessoais;
  • Envio de máscaras pelos CTT para a morada de todos os colaboradores quer estejam em remoto, layoff ou a laborar de modo a reforçar a mensagem referida;
  • Criação de uma conta de mail Contengency.PT através da qual serão feitas e recebidas todas as comunicações relacionadas com a pandemia de modo a não existir dispersão de informação;
  • Envio de informação institucional e preventiva a todos os colaboradores via (email e sms);
  • Testados todos os colaboradores no ativo e testar todos os que estão em casa antes de regressarem fisicamente ao local de trabalho;
  • Atribuição de canecas e garrafas/bebedouros personalizadas a todos os colaboradores.   
Avipronto
  • Manual de Contingência Atitude proactiva – Preparação imediata de Manual de contingência adaptado à covid19 desde 28 Fevereiro e adaptado à medida que se avança para situações de pandemia e ao conhecimento científico disponível;
  • Simulacro – Implementação de um Simulacro para garantir que as medidas são conhecidas e os fluxos de comunicação funcionam;
  • Testes – Testagem proactiva de 100% colaboradores, de forma regular, proactiva, sem esperar pelas autoridades de saúde e a pessoas mesmo que sem sintomas;
  • Oferta de máscaras e viseiras a colaboradores;
  • Garantir que todos têm acesso aos equipamentos;
  • Formação intensiva aos colaboradores sobre as medidas a implementar;
  • Cartazes afixados, distribuição de flyers e manuais de boas práticas;
  • Vídeos publicados nas Tvs das áreas sociais;
  • Supervisionamento das medidas implementadas;
  • Consciencialização de todos os trabalhadores sobre todas as medidas de prevenção e protecção contra a COVID 19;
  • Adopção de teletrabalho nas áreas possíveis;
  • Reorganização dos locais de trabalho, assim como os fluxos (entrada e saída) destes locais, visando assegurar o distanciamento social entre trabalhadores e o cumprimento das distâncias de segurança;
  • Proibição de cumprimentos sociais (aperto de mãos ou facial);
  • Organização dos horários e pausas de trabalho desfasados entre equipas, de forma a limitar a interacção social;
  • Minimizar o contacto directo entre trabalhadores;
  • Comunicação de procedimentos de conduta social junto dos trabalhadores, quanto às formas de contacto nas áreas sociais ou comuns da empresa, (recomendação +/- 1 metro) entre as cadeiras;
  • Nas filas para almoço ou lanches, promover o afastamento de 2m, através de informação local de sensibilização;
  • Redução da ocupação do refeitório com complemento de intercalar cadeiras;
  • Reajuste dos horários de refeição para redução da concentração da população;
  • Melhoramento das áreas sociais, especificamente do refeitório, aumentado a área do mesmo, com a colocação de uma tenda;
  • Implementação de mesas individualizadas para as pausas de refeição, com distanciamento de 2 metros entre cada mesa/colaborador;
  • Criação de espaços auxiliares e anexos para aumentar o espaço disponível para refeitórios e balneários;
  • Assegurar o desfasamento entre a saída e entrada dos colaboradores de turnos;
  • Após a saída e antes da entrada, assegurar a desinfecção ambiental e das superfícies de contacto e áreas sociais;
  • Promovemos a importância e obrigatoriedade de Higiene das mãos;
  • Colocação de cartazes, publicação de vídeos formativos sobre a forma correta de higienizar as mãos;
  • Dispensadores com solução à base de álcool 70% em locais estratégicos dos locais de trabalho e recarregados regularmente;
  • Reforço da comunicação da necessidade de higienizar as mãos antes e depois de retirar a máscara;
  • Incremento de procedimentos de higienização das mãos junto de pessoas externas;
  • Promovemos medidas de etiqueta respiratória relativos aos actos de tossir, espirrar e assoar : (Informação em cartazes, disponibilização de máscaras reutilizáveis e viseiras, obrigatoriedade do uso de máscara dentro do recinto);
  • Monitorização e controlo periódico de temperatura (à entrada nas instalações e pausa para refeição e fim de turno);
  • Qualquer colaborador em que seja identificado com sintomas, mobilizado para o local o designado (sala de contingência) para monitorização de febre e sintomas;
  • O superior acompanha o colaborador e deverá manter o afastamento de segurança (>2m);
  • A febre será monitorizada pelo superior hierárquico ou técnico SST com uso de máscara, luvas descartáveis e viseira;
  • Caso se identifique febre, o colaborador deverá ser orientado para ligar para a linha de Saúde 24;
  • Informar o Técnico SST e RH que acompanharão a situação;
  • Contactar equipa higiene para desinfecção de áreas sociais (cacifos) e espaços de trabalho onde esteve o colaborador;
  • Médico interno acompanhamento permanente – Acompanhamento das situações de forma próxima covid 19 e outras;
  • Higienização de Superfícies de contacto de mãos;
  • Limpeza diária de todas as superfícies através da pulverização com desinfectante;
  • Reforço da desinfecção das superfícies em postos de trabalho partilhados a cada mudança de turno;
  • Recomendação aos colaboradores para não partilharem os materiais individuais de trabalho e para desinfectarem sempre os materiais partilhados;
  • Quando da chegada do visitante às instalações da portaria, solicitar ao visitante a desinfecção de mãos;
  • Pulverizador industrial para actução em caso de emergência – aquisição de pulverizadores de porte médio para em caso de necessidade activar plano de emergência de pulverização e desinfecção de superfícies;
  • Evitar / Eliminar situações de contacto com as superfícies – Manter portas abertas com vista a eliminar a probabilidade de contaminação cruzada;
  • Uso de luvas para qualquer actividade de manuseamento ou programação de equipamentos e máquinas;
  • Visitantes externos (motoristas, clientes, prestadores de serviços, etc..) – Entrega de Kit descartável (luvas, mascara, proteção de pés e touca) a visitantes que entrem nas instalações;
  • Antes de iniciar a descarga/entrada nas instalações assegurar que o visitante desinfecta as mãos e uso adequado dos EPI;
  • Manter afastamento do visitante cerca de 2m;
  • Criação de procedimentos que garantam a utilização de vestuário higienizado dentro das instalações;
  • Distribuição de um manual/ Guia Prático individual com as medidas de segurança no regresso ao trabalho e as medidas em casa.
MTE Portugal Unipessoal Lda
  • Uso de obrigatório de mascaras de todos os colaboradores;
  • Controlo de temperaturas dos colaboradores;
  • Proibição de entrada de motoristas no armazém, apenas na recepção e um de cada vez devidamente equipados;
  • Gel desinfectante nas diversas áreas;
Siva
  • Medida temperatura a todos os que entram no recinto da empresa;
  • Máscara obrigatória para todos na empresa;
  • Reuniões com mais de 5 pessoas proibidas;
  • Reorganização da cantina com turnos e redução do número de lugares;
Jular Madeiras, S.A.
  • Foram privilegiados os contactos não presenciais;
  • O desfasamento de horários de refeição;
  • A rotação das equipas no escritório;
  • Sempre que as funções desempenhadas pelos colaboradores o permitem optou-se pelo teletrabalho;
  • Recomendou-se igualmente a todos os colaboradores o uso de transporte particular;
  • Encontram-se disponíveis nas instalações de toda a empresa dispensadores de álcool gel;
  • É obrigatória a utilização de máscara ou viseira por clientes e fornecedores, e por quem os recebe;
  • Realiza-se o controlo de acessos aos espaços interiores, por forma a não exceder o número máximo de pessoas permitidas nas lojas;
  • Assegura-se o cumprimento do distanciamento físico de pelo menos 2 metros.
LUIS SIMOES
  • Reforço da comunicação interna/sensibilização/boas práticas sobre temas relacionados com o COVID19;
  • Realização de teletrabalho de todas as funções administrativas/não operacionais;
  • Reuniões internas e com clientes/fornecedores por video conferência;
  • Medição da temperatura à entrada das instalações;
  • Disponibilização de EPI’s COVID 19- máscaras / viseiras / gel / luvas;
  • Desinfeção diária das máquinas de armazém;
  • Acesso a armazéns limitado aos colaboradores LS com funções operacionais;
  • Delimitação de zonas de circulação de forma a evitar cruzamento de pessoas;
  • Proibição de circulação fora da sua zona de trabalho;
  • Postos de trabalho com distanciamento de 2 metros;
  • Desfasamento de horários de trabalho de forma a evitar aglomerados de pessoas à entrada/saida das instalações e nos horários de refeição;
  • Limitação do nº de pessoas no Bar e Refeitório;
  • Aplicação de divisórias/acrílicos nas zonas de contato com pessoas externas à LS;
  • Reforço da limpeza das zonas comuns e postos de trabalho;
  • Reuniões diárias com ponto situação/monitorização dos colaboradores COVID19.
GEPACK
  • As regras e medidas extraordinárias foram comunicadas presencialmente, por email e afixadas em vários locais das nossas instalações;
  • Todos as pessoas que entram nas instalações são rastreadas diariamente com medição de temperatura e com respostas ao questionário e com obrigatoriedade de desinfetar às mãos e fazer uso de uma máscara;
  • Todas as pessoas que podem estar em teletrabalho permanecem em teletrabalho, podendo vir à empresa para resolver algumas questões que sejam necessárias e adotando as regras em vigor;
  • Na fábrica só entram pela entrada principal funcionários e os externos previamente agendados;
  • Externos entram apenas e só os que são absolutamente necessários (normalmente técnicos) e com obrigatoriedade do mesmo rastreio completo dos funcionários bem como uso obrigatório dos equipamentos de proteção;
  • Temos nas zonas de passagem principais dispensadores automáticos de álcool gel;
  • Existe um guichet no armazém para as pessoas que vêm fazer cargas e descargas, entregas e recolhas de correio e encomendas onde ficam apenas o tempo estritamente necessário;
  • Documentos e encomendas são todos desinfetados na zona isolada antes de entrarem dentro das instalações;
  • Nas zonas de fabricação e armazém é obrigatório além das outras proteções o uso de viseira fornecida por nós;
  • Desenvolvemos procedimentos específicos para higienização das viseiras à entrada e à saída;
  • Temos em uso os dois tipos de máscara: cirúrgicas e reutilizáveis sendo ambas fornecidas por nós aos funcionários e aos externos que não tenham e necessitem entrar nas instalações. Foi distribuída documentação sobre o uso e higienização das máscaras reutilizáveis;
  • As máscaras são de uso obrigatório em todas as zonas da fábrica e escritórios. Só se podem tirar a máscara para comer ou beber nas zonas designadas e no exterior também pode ser removida a mascara para fumar na zona exterior designada a fumadores;
  • Para garantir o distanciamento na copa foi definidos o número máximo de pessoas que podem estar na copa e as respetivas cadeiras numeradas atribuídas às mesas. Na rua recomendamos a distância de 2m na zona de fumadores;
  • Sempre que há informação critica para partilhar sobre como estamos ou como está a comunidade à nossa volta dirijo-me presencialmente a todas as pessoas que estão na fábrica e falo por telefone e email com quem está fora;
  • Não temos até ao momento registo de casos na nossa empresa, no entanto temos tido algumas situações de potencial contacto com caso suspeito, quando assim é pedimos à pessoa que se mantenha de quarentena em casa durante 2 semanas, nós asseguramos em pleno o salário destas pessoas;
  • Para além das zonas de lavagem e desinfeção de mãos que já existiam, temos em todas as zonas da empresa múltiplos kits com produtos para desinfeção de mãos, desinfeção de superfícies, limpeza de superfícies e papel de limpeza para que todos possamos usar à nossa descrição durante o trabalho e o seu uso é amplamente encorajado. Nomeadamente junto a centros de trabalho partilhados, junto a equipamentos de uso partilhado, écrans, teclados, botões e painéis de equipamentos e máquinas, porta-paletes, empilhadores;
  • Reforçamos o plano de higienização das instalações e estamos a fazer diariamente uma pulverização de desinfetante nas zonas comuns, como balneários e copa, átrios de passagem;
  • Inicialmente tivemos em casa um grupo de reserva a cumprir resguardo para o caso de ser necessário substituir a equipa em laboração que pudesse ficar infetada, a maioria das chefias ficou na fábrica para assegurar a tranquilidade das equipas;
  • Os responsáveis da empresa nos quais me incluo, estivemos envolvidos no desenvolvimento e na implementação destas medidas, fomos para o chão de fábrica trabalhar com os nossos trabalhadores para construir confiança e instaurar os procedimentos que quisemos espelhar na equipa e assegurar que todos os dias somos transparente e avaliamos o que devemos fazer para o melhor de todos.
CLC - Companhia Logística de Combustíveis
  • Os colaboradores são convidados a fazerem um controlo de temperatura ainda antes de sair de casa, são pequenos gestos que criam grandes mudanças. A auto disciplina e o exame de consciência sobre o nosso comportamento deve manter-nos tranquilos sobre mais um dia de trabalho;
  • A deslocação, os cuidados a ter na mesma, a utilização obrigatória de máscara nos meios de transporte. Saber usar a máscara, ter tido informação sobre as tipologias de máscara, ter acesso a máscaras, saber e perceber o quão importante é manter o distanciamento social, seja onde for, fora do contexto familiar, saber partilhar com a família os ensinamento apreendidos é de importância vital. Todos têm de entender que numa boleia onde vários colaboradores de deslocam é essencial rotinas de desinfeção da própria viatura e que todos têm de usar máscara;
  • À entrada das instalações, controlo da temperatura, desinfeção do calçado e das mãos e distribuição de máscara a quem não possua;
  • Caminhos de acesso a edifícios se possível desencontrados entre os que vão e os que vêm;
  • Eliminação de grupos, as deslocações devem ser feitas com o devido afastamento;
  • Instituição de rotinas de lavagem de mãos com frequência acrescida;
  • Explicar a necessidade de manter a tampa do sanitário em baixo a quando da descarga de água;
  • Desligar os ar condicionados não essenciais, nomeadamente os aparelhos que só façam recirculação do ar nos edifícios;
  • Manter as portas abertas dentro da medida do possível, nunca colocando em causa as exigências de SCIE;
  • Reforço da higienização, nomeadamente de teclados, ratos, ecrãs táteis, puxadores, corrimãos, interruptores. Bem como desinfeção frequente de balneários, vestiários, salas de espera, refeitórios, locais de passagem;
  • Teclado de ATM e pagamentos por cartão com recurso a vértice de cartão, caneta, evitando a utilização dos dedos;
  • Garantir o devido afastamento nos espaços de refeição e desinfeção das cadeiras e mesas após cada refeição;
  • Refeições servidas em regime de takeaway, utilizando embalagens descartáveis;
  • Garantir a existência de EPI’s adequados e em quantidade;
  • Disponibilização de espaço para isolamento no caso de suspeita de COVID – 19;
  • Definição de procedimento em caso de suspeita – Se algum colaborador apresentar sintomas compatíveis com COVID – 19, ter bem estabelecido o que fazer, onde se dirigir e quem tem de ser avisado;
  • Elaboração e divulgação de Planos de contingência (global e específicos), nomeadamente no que respeita aos prestadores de serviço;
  • Manter o médico do trabalho sempre informado e garantir a sua disponibilidade;
  • Realização de protocolos com clinica reconhecida para realização de testes a colaboradores que estiveram em contacto com pessoas que se sabem com covid-19 ou que apresentem sintomas da doença;
  • Gerir a possibilidade de isolamento de colaboradores, sem colocar em causa o funcionamento das instalações;
  • Privilegiar o teletrabalho desde que o mesmo seja compatível com as funções desempenhadas;
TORRESTIR
  • Uso obrigatório de máscara de protecção;
  • Uso facultativo de viseira;
  • Desinfecção das mãos sempre que entra ou sai de: área de armazenagem e handling, instalações sociais e sanitárias, inicio de manuseamento de um equipamento;
  • Medição da temperatura a todos os colaboradores de 2 em 2 horas;
  • Limitação da capacidade para 50% nas instalações sociais e sanitárias;
  • Desfasamento de turnos;
  • Higienização diária de todos os postos de trabalho administrativos no inicio de cada turno;
  • Higienização diária de máquinas de movimentação de carga e equipamentos de picking (PDA) no final do último turno;
  • Higienização de todo o pavimento das áreas de: circulação de pessoas, receção de mercadorias, expedição de mercadorias, preparação de encomendas e caís de carga no final do último turno;
  • Afixação de sinalética em superfícies de contacto geral a sensibilizar para a posterior desinfeção das mãos.
Sonae MC
  • Implementámos trabalho remoto de todos os colaboradores cuja função é passível de ser feita nesse regime, diminuído o número de pessoas que se deslocam para a Azambuja diariamente;
  • Os horários dos turnos foram desfasados para evitar concentrações de colaboradores nas entradas e saídas;
  • Estamos a proceder à verificação de temperatura a todos os colaboradores, prestadores de serviço e de trabalho temporário antes de darem entrada em qualquer instalação dos entrepostos. Esta medida foi implementada a 24 de março e irá ser mantida por tempo indeterminado;
  • Implementámos também sinalética no chão do entreposto para acautelar distâncias de segurança entre os nossos colaboradores/fornecedores – junto à receção de mercadorias e à entrada;
  • Reforçámos a segurança, higiene e limpeza dos locais de trabalho, das zonas sociais e de toda a cadeia de distribuição das operações e cadeia de abastecimento, bem como a desinfeção de todos os veículos de transporte de mercadorias. Esta é uma operação diária e repetida várias vezes ao dia;
  • Temos disponível doseadores com gel higienizante e disponibilizamos luvas e máscaras para os colaboradores, bem como informação sobre as regras de utilização;
  • Instituímos o uso obrigatório de máscaras para todos os nossos colaboradores;
  • Disponibilizamos mascaras aos nossos trabalhadores temporários e prestadores de serviço;
  • Adquirimos viseiras de proteção;
  • De forma reduzir o contacto com os motoristas fornecedores, são os colaboradores do Entreposto que fazem a descarga das viaturas, mantendo os motoristas em zona de segurança, evitando contacto com colaboradores;
  • Criámos um microsite alusivo ao Coronavírus com informação atualizada;
  • Ativámos uma linha de apoio ao COVID-19 com três números disponíveis (24 horas, 7 dias por semana) para apoio e esclarecimento de dúvidas;
  • Criámos salas de contenção (isolamento) nos entrepostos, com EPIs adequados;
  • Reforçámos as equipas de limpeza dos nossos entrepostos para que possam estar focadas na desinfeção de áreas consideras críticas (wc, cantina, corrimões, passadiço, maçanetas das portas, entre outros);
  • Identificámos colaboradores que façam parte de grupos de riscos (>60 anos; grávidas, doenças crónicas e imunodeprimidos), e que ficam em casa preventivamente;
  • Colocámos lava mãos portáteis em zonas mais afastadas dos entrepostos;
  • Evitamos reuniões de início de turno e usamos preferencialmente a comunicação por som;
  • Limitação do número de utilizadores dos balneários (1 pessoa por cada 2 m2) e instalação de novos balneários;
  • Limitação do número de pessoas em salas de reuniões (1 pessoa por cada 2 m2);
Auchan Retail Portugal
  • Arejamento do espaço Refeitório;
  • Disposição das Mesas e limitação capacidade Refeitório;
  • Equipamento para lavagem das mãos [lavatórios];
  • Colocação acrílicos Refeitório;
  • Desinfecção das mesas a cada utilização;
  • Obrigatoriedade uso de máscara;
  • Obrigatoriedade medição temperatura 2 x dia;
  • Dispensadores de desinfectante;
  • Higienização várias vezes ao dia dos espaços com maior concentração de pessoas (Balneários e outros);
  • Lavatórios Portáteis Interdição entrada pessoas externas (ex. Motoristas) Colocação de Sistema de Som na Portaria e no Check In do Entreposto, permitindo a comunicação bi-direcional sem contacto físico;
  • Dispensadores de higienização dos Equipamentos e Máquinas na mudança do turno;
  • Sinalização para distanciamento social nos locais de maior concentração de pessoas;
  • Desfasamento de Turnos;
  • Redução capacidade máxima do Autocarro para 50%;
Grupo Politejo
  • Divulgação de Plano de Contingência e Reforço da Comunicação Interna relativa às medidas implementadas;
  • Acompanhamento equipas e briefings de higiene e segurança;
  • Equipas em teletrabalho e reuniões e contactos realizados com recurso a tecnologia (vídeochamadas, whatsapp);
  • Acompanhamentos comerciais com recurso a tecnologia (vídeochamadas, whatsapp);
  • Redução das visitas às nossas instalações (e.g fornecedores) e implementação de medidas específicas para visitas externas;
  • obrigatoriedade de uso de máscara, disponibilização de WC portáteis para não serem utilizadas as nossas instalações sanitárias…);
  • Limitação da circulação entre escritórios e fábrica e entre as fábricas do grupo;
  • Obrigatoriedade de utilização de equipamentos de protecção (máscaras) disponibilizados pela empresa;
  • Recomendações de higiene pessoal, nomeadamente a lavagem das mãos, e etiqueta respiratória ;
  • distribuição de soluções de gel desinfectante; – Reforço da limpeza e desinfecção de espaços e equipamentos;
  • Tapetes desinfectantes em todas as entradas;
  • Reorganização dos espaços partilhados – refeitórios e open space (limitação da lotação e colocação de barreiras de protecção – divisórias em acrílico);
ID Logistics
  • Reforço da comunicação interna/sensibilização/boas práticas sobre temas relacionados com o COVID19;
  • Disponibilização de EPI’s COVID 19- máscaras / viseiras / óculos / luvas;
  • Realização de teletrabalho de todas as funções administrativas/não operacionais;
  • Reuniões internas e com clientes/fornecedores por videoconferência;
  • Medição da temperatura à entrada das instalações e aplicação de questionário COVID19 a entidades externas;
  • Plano de desinfeção diário dos equipamentos de trabalho;
  • Desinfeções interiores (superfícies comuns) e exteriores (acessos à empresa, de colaboradores e áreas de fumo) extraordinárias;
  • Espaços comuns diferenciados por equipas;
  • Horários de refeição desfasados e criação de novas zonas de refeição;
  • Espaços de refeição com distanciamento e desinfeção das cadeiras e mesas antes e após cada refeição;
  • Delimitação de zonas de circulação de forma a evitar cruzamento de pessoas e respetivo distanciamento social;
  • Proibição de circulação fora da sua zona de trabalho;
  • Postos de trabalho com distanciamento de 2 metros;
  • Criação de locais de trocas de documentação/encomendas de forma a evitar o cruzamento de pessoas em áreas nas quais não estão a laborar;
  • Restrição de entrada de pessoal não operacional nas zonas operacionais, minimizar o cruzar de fluxos entre operacionais e outras áreas;
  • Criação de barreiras físicas (colocação de acrílicos) nas zonas de contacto com entidades externas (portaria, receção);
  • Desativação da picagem de ponto digital, utilização apenas de cartão de ponto;
  • Interdição de utilização da zona de banho dos balneários;
  • Acompanhamento permanente de casos em vigilância;
  • Reuniões diárias com ponto de situação sobre o tema;
  • Disponibilização de viseiras e máscaras aos nossos trabalhadores temporários e prestadores de serviço;
  • Identificámos colaboradores que façam parte de grupos de riscos (60 anos, grávidas, doenças crónicas e imunodeprimidos) e que ficam em casa preventivamente;
  • Criação de salas de quarentena com todos os equipamentos / kit necessários;
  • Acompanhamento de equipas e briefings de higiene e segurança com as equipas;
  • Dispensadores com solução à base de álcool em locais estratégicos dos locais de trabalho e recarregados regularmente;
  • A equipa de medicina no trabalho sempre informada e disponível;
  • Implementação de sinalética no pavimento de sensibilização para a higienização regular das mãos;
  • Restrição de visitas à empresa e com obrigatoriedade do uso dos equipamentos de proteção definidos;
  • Envio de informação institucional e preventiva a todos os colaboradores via email pessoal;
  • Ações de sensibilização para equipas que se encontram em teletrabalho;
  • Implementação do “Minuto Preventivo”, campanhas de sensibilização de curta duração emitidas ao som de hora a hora para o interior e exterior dos armazéns;
  • Desligar os ar condicionados não essenciais, nomeadamente os aparelhos que só façam recirculação do ar nos edifícios;
  • Manter as portas abertas dentro da medida do possível, nunca colocando em causa as exigências de SCIE;
  • Refeições servidas em regime de takeaway, utilizando embalagens descartáveis.